Convite III FEERN - 14-12-2015

CERNE realiza III Fórum Estadual de Energia do Rio Grande do Norte

Fonte: CERNE Press

No próximo ​dia 14 de dezembro, Natal sedia a terceira edição do Fórum Estadual de Energia do Rio Grande do Norte (FEERN). O evento se consolida como um dos mais importantes do setor energético do estado e ​pretende reunir empresários, pesquisadores, profissionais técnicos e demais interessados para debater o panorama atual do mercado energético no RN. O fórum será realizado na Assembleia Legislativa do RN, em Cidade Alta.

O III FEERN também discutirá as atividades do setor que estão em curso, os desafios, investimentos e resultados obtidos em cada área, com o objetivo de apresentar ao público um balanço completo e exclusivo do mercado energético em 2015.

O público poderá conferir palestras ministradas por importantes autoridades e especialistas na área energética. Entre os temas abordados, destacam-se a revitalização do setor petrolífero, consolidação do RN como líder eólico, capacitação profissional, inovação em pesquisa e novas tecnologias, competitividade na área de energia solar e questões sobre geração distribuída.

O Fórum vai contar com a​s​ presença​s​ do presidente do Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP), Jorge Camargo, e da presidente executiva da Associação Brasileira de Energia Eólica, Élbia Gannoum. Também está prevista uma palestra especial sobre distribuição e consumo de energia elétrica no Rio Grande do Norte, ministrad​a pelo presidente da COSERN, Luiz Antonio Ciarlini.

O III Fórum Estadual de Energia do RN é uma realização do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE) e Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do RN. O evento conta, entre outros, com o apoio do IBP, ABEEólica, SEBRAE-RN, Sindicato das Empresas do Setor Energético do RN (SEERN), CTGás-ER e Governo do Estado.

A programação completa com palestras, horários e outros detalhes estão disponíveis em www.feern.com.br.

AC_1336

Brasil é campeão em energia limpa

Fonte: Portal Brasil | Lucas Tolentino, enviado especial a Paris – Edição: Alethea Muniz

Especialistas reconheceram a eficiência das políticas brasileiras para frear o aquecimento global. Em evento paralelo da 21ª Conferência das Partes (COP 21), realizado na Embaixada do Brasil em Paris, gestores públicos e pesquisadores apontaram a renovação da matriz energética como uma das principais medidas para que o país atinja a meta de corte de emissões apresentada às Nações Unidas.

As fontes renováveis correspondem, hoje, a 78% da geração de energia do Brasil. O dado supera em mais de três vezes a média mundial, com apenas 20,3% de fontes renováveis e mais de 40% provenientes do carvão. “O Brasil já faz a diferença e pode fazer mais a partir de uma perspectiva de inovação tecnológica”, declarou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. “É preciso um debate sobre essa questão na agenda climática.”

CRESCIMENTO

Levantamento apresentado no encontro mostrou que o Brasil está no caminho certo. Liderado pelo pesquisador Emílio La Rovere, da COPPE/UFRJ, o estudo analisou as implicações das ações brasileiras voltadas para o corte de emissões de carbono. “Com a adoção das políticas adequadas, a INDC (meta nacional) do Brasil pode contribuir para o crescimento econômico sustentável, o desenvolvimento social e a redução de emissões’, afirmou Emílio.

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, ressaltou o desafio brasileiro de implantar a meta nacional de corte de emissões e, ao mesmo tempo, manter o crescimento econômico. “O país tem um enorme potencial em termos de bioenergia e deve investir nisso”, defendeu. “O planejamento de ações é a chave para que o país continue nessa posição de liderança”, acrescentou o diretor-geral da Eletrobrás Cepel, Albert Melo.

O debate faz parte dos Diálogos do Brasil na COP21 – Rumo à Implementação da INDC Brasileira, realizado de hoje ao dia 9 de dezembro na Embaixada do Brasil em Paris.

SAIBA MAIS

O efeito estufa é um fenômeno natural que tem sofrido alterações por conta de atividades humanas como o transporte e a geração de energia. Com isso, têm sido geradas as mudanças do clima. Para mudar esse cenário, diplomatas de 195 países estão reunidos até o fim da próxima semana, em Paris. O objetivo é chegar a um novo acordo global capaz de limitar o aumento da temperatura da Terra a até 2ºC.

IMG_5692

CERNE participa de capacitação de fiscais do CREA

Fonte: CERNE Press
O CERNE / SEERN participaram nesta terça-feira (01/12)  do XXV Seminário de Fiscalização, organizado pelo CREA-RN, com a participação de outros regionais.  Com o tema “Instalação de um parque eólico relacionada com as atividades de engenharia, desde a fundação até a geração”, o evento foi destinado aos agentes de fiscalização e demais setores do Conselho,  visando o aprimoramento do corpo de fiscais.
A demanda surgiu diante do crescimento do número de parques eólicos no RN e do grande número de profissionais e empresas de engenharia que são contratados para atuar nesse seguimento. A intenção é qualificar os agentes para que passem a desenvolver ações fiscalizatórias, com o objetivo de coibir o exercício ilegal da profissão e salvaguardar as modalidades envolvidas.
Diretor de tecnologia, pesquisa e inovação do CERNE, engenheiro Olavo Oliveira.

Diretor de tecnologia, pesquisa e inovação do CERNE, engenheiro Olavo Oliveira.

O Diretor de Tecnologia, Pesquisa e Inovação do CERNE, Olavo Oliveira, falou sobre a  história e a evolução do setor eólico, abordando também aspectos sobre a geração de energia. O Diretor de Sustentabilidade e Meio Ambiente do CERNE, Hugo Fonseca, falou sobre os aspectos ambientais dos empreendimentos. E o representante da empresa Cortez Engenharia, Lívio Sávio, abordou o cenário e personagens envolvidos na construção dos parques.

Representante da empresa Cortez Engenharia, Lívio Sávio.

Representante da empresa Cortez Engenharia, Lívio Sávio.

Fotos: Hugo Fonseca