Foto: Gazeta do Povo | Fernando Jasper

Copel adia início de operação comercial de complexo eólico no RN

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) postergou em oito meses a entrada em operação comercial do Complexo Eólico Cutia. Em fato relevante divulgado nesta sexta-feira, a empresa informa que a inauguração das atividades, originalmente prevista para este mês, ocorrerá em junho de 2018. As causas para a revisão do cronograma não foram reveladas.

O Complexo Eólico Cutia está localizado no Rio Grande do Norte e é composto pelos parques eólicos de Guajiru, Jangada, Potiguar, Cutia, Maria Helena, Esperança do Nordeste e Paraíso dos Ventos do Nordeste. O ativo possui 180,6 MW de capacidade instalada total e 71,4 MW médios de garantia física.

No documento, a Copel ressalta que o complexo teve sua energia comercializada no 6º leilão de reserva, ocorrido em outubro de 2014, ao preço médio de R$ 174,36/MWh e início de suprimento previsto para 1º de outubro deste ano.

A companhia diz ainda que, de acordo com o Contrato de Energia de Reserva (CER), a receita prevista para o período de 1º de outubro de 2017 até a entrada em operação comercial de cada unidade geradora dos parques eólicos ficará retida. Os recursos irão abater os ressarcimentos devidos por eventual geração anual e/ou quadrienal abaixo do montante contratado, enquanto que eventual remanescente positivo será lançado como crédito.

Segundo a Copel, a não entrega do montante de energia não deixa o vendedor sujeito à exposição financeira no mercado de curto prazo.

Fonte: Valor Econômico

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *