Foto: economico.sapo.pt

EDP Renováveis aumentou produção em 8% em 2015

No relatório de produção e capacidade do primeiro semestre de 2015, enviado hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a EDP Renováveis afirma que produziu mais 1.625 GWh no ano passado além dos 19.763 Gwh produzidos em 2014.

“O aumento da produção beneficia das adições de capacidade nos últimos 12 meses assim como do fator de utilização de 29% (contra 30% em 2014). Numa base trimestral, o fator de utilização no quatro trimestre foi de 32%, estável quando comparado com o mesmo trimestre de 2014”, lê-se no relatório.

Em 2015, afirma a empresa, as operações da EDP Renováveis na Europa e na América do Norte geraram 47% e 52%, respetivamente, do total da produção.

Na Europa, a geração da EDP Renováveis aumentou 8% quando comparado com 2014 para 10,1 terawatt hora (TWh), “suportada pelo aumento de 29% da produção no resto da Europa, no seguimento das adições de capacidade e do forte recurso eólico, e pelo aumento de 21% da produção em Portugal”.

Na América do Norte, “a geração da EDP Renováveis totalizou 11,1 TWh (mais 9% quando comparado com o período homólogo), espelhando o efeito positivo das adições de capacidade e suportado pelo recurso eólico acima da média no 4T15. No Brasil, a produção da EDP Renováveis decresceu 6% devido ao menor recurso eólico”.

Durante 2015, foram concluídos três parques eólicos nos EUA, num total de 0,4 gigawatts (GW): Waverly (no Kansas), Arbuckle (em Oklahoma) e Rising Tree North (na Califórnia). Na Europa, foram adicionais mais 0,7 GW, em Portugal, na Polónia, em França e em Itália.

Em dezembro do ano passado, a EDP Renováveis tinha 344 megawatts (MW) de energia eólica `onshore` (na costa) em fase de construção: No México estavam em fase de construção 200 MW relativos ao primeiro parque eólico da empresa no país, no Brasil estavam em construção 120 MW referentes ao projeto Baixa do Feijão, e em França mais 24 MW.

Fonte: RTP Notícias

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *