image2

RN debate incentivos para o uso da energia solar

Os benefícios do uso da energia solar para o Rio Grande do Norte foram tema de debate na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte,  na quarta-feira (11).   A audiência pública, proposta pelo deputado estadual Hermano Morais (PMDB), teve como pano de fundo a instituição de  uma Política Estadual de Incentivo ao Uso de Energia Solar.

Convidado a participar, o Presidente do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE) e do Sindicato das Empresas do Setor Energético do RN (SEERN), Jean-Paul Prates, falou sobre as vantagens de se investir em energia solar.  Reafirmou que nos últimos 11 anos os investimentos mundiais voltados ao  desenvolvimento de energias renováveis cresceram 10 vezes, saltando de US$ 27 bilhões, em 2003 para US$ 270 bilhões, em 2014. Somente em energia solar, os investimentos foram de US$ 150 bilhões, sendo US$ 7,5 bilhões investidos no Brasil. “É, com certeza, a matriz energética que mais cresce no mundo e hoje há uma paridade tarifária, apesar da energia solar ainda ser um pouco mais cara. É preciso que se crie soluções e incentivos para que as edificações possam gerar esse tipo de energia”, explicou Prates.

Durante o encontro, que contou também com a presença dos deputados  George Soares (PR) e Fernando Mineiro (PT), o propositor explicou os detalhes da proposta da nova política de incentivos.  Segundo Hermano Morais, o projeto, que tramita pela Assembleia, determina que o Governo do Estado instale a política de incentivo ao uso de energia solar, aumentando a participação na matriz energética do Rio Grande do Norte. Além disso, o executivo estadual deverá conceder incentivos,  promover parcerias e fomentar estudos na área, que estimulem o uso desse tipo de energia no comércio, nas indústrias, em residências, além das atividades agrícolas a custos menores que os atuais.

As discussões sobre o tema devem prosseguir no próximo dia 14 de dezembro, durante o FEERN – Fórum Estadual de Energia, realizado pelo CERNE em parceria com as Comissões de Energia e de Meio Ambiente da AL-RN.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *